quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Piedade é o Requisito Para se Conhecer a Deus


Portanto, de fato entendo como conhecimento de Deus aquele em virtude do qual não apenas concebemos que Deus existe, mas ainda apreendemos o que nos importa dele conhecer, o que lhe é relevante à glória, enfim, o que é proveitoso saber a seu
respeito. Ora, falando com propriedade, nem diremos que Deus é conhecido onde nenhuma religiosidade há, nem piedade. 

E aqui ainda não abordo essa modalidade de conhecimento pela qual os homens, em si perdidos e malditos, apreendem a Deus
como Redentor, em Cristo, o Mediador. Ao contrário, estou falando apenas desse] conhecimento primário e singelo, a que nos conduziria a própria ordem da natureza, se Adão se conservasse íntegro.

Ora, se bem que nesta ruinosa situação do gênero humano já ninguém sentirá a Deus, seja como Pai, seja como autor da salvação, seja como de qualquer maneira propício, até que Cristo se interponha como agente mediador para apaziguá-lo em relação a nós, todavia uma coisa é sentirmos que Deus, como nosso Criador, nos sustenta com seu poder, nos governa em sua providência, nos provê em sua bondade e nos cumula de toda sorte de bênçãos; outra, porém, é abraçarmos a graça da reconciliação que nos é proposta em Cristo.

Portanto, uma vez que o Senhor se mostra, em primeiro lugar, tanto na estrutura do mundo, quanto no ensino geral da Escritura, simplesmente como Criador, e então na face de Cristo [2Co 4.6] como Redentor, daí emerge dele duplo conhecimento, de que se nos impõe tratar agora do primeiro. O outro se seguirá, na devida ordem.
Mas, embora nossa mente não possa apreender a Deus sem que lhe renda alguma expressão cultual, não bastará, contudo, simplesmente sustentar que ele é um e único, a quem importa ser de todos cultuado e adorado, se não estamos também persuadidos de que ele é a fonte de todo bem, para que nada busquemos de outra
parte senão nele.

Eu o recebo nestes termos: não só que uma vez ele criou este mundo, e de tal forma o sustém por seu imenso poder; o regula por sua sabedoria; o preserva por sua bondade; rege com sua justiça e eqüidade especialmente ao gênero humano; suporta-o em sua misericórdia; guarda-o em sua proteção; mas, ainda que em parte
alguma se achará uma gota ou de sabedoria e de luz, ou de justiça, ou de poder, ou de retidão, ou de genuína verdade, que dele não emane e de que não seja ele próprio a causa; de sorte que aprendamos a realmente dele esperar e nele buscar todas essas
coisas; e, após recebidas, a atribuir-lhas com ação de graças.

Ora, este senso dos poderes de Deus nos é mestre idôneo da piedade, da qual nasce a religião. Chamo piedade à reverência associada com o amor de Deus que nos faculta o conhecimento de seus benefícios. Pois, até que os homens sintam que tudo devem a Deus, que são assistidos por seu paternal cuidado, que é ele o autor de todas as coisas boas, daí nada se deve buscar fora dele, jamais se lhe sujeitarão em obediência voluntária. Mais ainda: a não ser que ponham nele sua plena felicidade, verdadeiramente e de coração nunca se lhe renderão por inteiro.

João Calvino

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O Rico e Lázaro


Lucas 16: 19 até 16: 31.
19 Ora, havia certo homem rico, que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e que todos os dias se regalava esplendidamente.
20 Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele;
21 e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras.
22 Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.
23 No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio.


Muitas pessoas estão redondamente enganadas quando dizem que não existe inferno ou que o inferno é na própria Terra aqui onde estamos, mas segundo esta palavra, existe tanto o céu que é denominado como o “seio de Abraão” como existe também o inferno, conforme citado no versículo 23. Nessas palavras de JESUS um homem estava em tormentos e se encontrava no inferno. Portanto, o inferno existe e não é aqui!

24 Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! e manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.


No versículo imediatamente acima o rico clama a Abraão que está ao alto e lhe pede que peça a Lázaro, que era o mendigo e que havia sido conduzido para o céu, para que este molhasse unicamente o dedo e refrescasse a sua língua, porque ele não estava agüentando as chamas do lugar em que se encontrava. O verdadeiro cristão obedece à palavra de DEUS porque não quer ir para o inferno e ser atormentado pelo diabo toda a eternidade, portanto, imagine-se no lugar do rico no inferno e lute com todas as suas forças para que não seja você a estar com ele naquele lugar. Para que isso não ocorra e quiser realmente ir para o céu, obedeça à palavra de DEUS faça a vontade dele e não pratique e nem se envolva com os pecados deste mundo.

25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente os males; agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos.

Para aqueles que acreditam em reencarnação o versículo acima é explícito: Tudo o que se pode dar ou receber; fazer ou omitir; é agora nesta vida. Segundo a palavra de DEUS, não haverá outra oportunidade para redenção de pecados, porque depois da morte carnal, segue-se o juízo e veja que os dois morreram e não voltaram para este mundo, e sim, um por obediência e humildade foi para o céu ,e o outro por desobediência, avareza e por se preocupar só com as coisas do mundo, foi para o inferno onde ficará em tormentos na eternidade. Este ensinamento é ainda um grande incentivo para o verdadeiro cristão que obedece a DEUS, pois mesmo que ele viva aqui sob tormentos e perseguições por causa do nome de JESUS, se ele perseverar e obedecer à palavra de DEUS até o fim; ele será consolado no seio de Abraão, como Lázaro o foi. Portanto, você que está na igreja, obedece à palavra os mandamentos e doutrinas de DEUS, mas o diabo vive te perseguindo; alegre seu coração, pois quanto maior a perseguição que lhe inflige o inimigo, mais próximo você está da vitória e do reino de DEUS.

Fonte: www.convertidos.com.br